28 Jun

On-page SEO ou Link-Building?

Várias pessoas têm me perguntado sobre este assunto: “O que é melhor para o posicionamento do meu site no Google? Trabalhar/optimizar o site (on-page seo) ou apostar na criação de links e redes sociais?”
Bem, aqui está a resposta honesta que ninguém gosta de ouvir: “Depende” e o cenário de 50/50 pode não ser (e geralmente não é) o ideal. A combinação ideal é algo dinâmico, que nunca deve ser “deixado em piloto automático”!

Irei, no entanto, apresentar 4 casos diferentes e explicar como apostar neles em termos orçamentais.

Caso # 1: A Autoridade

70% On-site, 30% Link-building

“Authority” diz-se de um site criado com um sólido perfil de link-building, fiável e, geralmente, com bom conteúdo. Em muitos casos, é um site que “evoluiu organicamente” (frase chique para “sem plano”). Mas “The Authority” pode estar a sofrer de qualquer uma, ou de todas as seguintes situações:

  • A pesquisa e implementação de keywords está 5 anos (ou mais) desactualizada
  • As keywords encontram-se “canibalizadas” por várias páginas
  • As ligações internas têm crescido como ervas daninhas
  • A arquitetura do site não reflete os objetivos de negócio
  • Os títulos repetem-se em várias páginas
  • Conteúdo antigo e valioso encaminhado para 404

Em muitos casos ninguém repara porque o link-building Autoritário e o conteúdo sólido continua a valer para o bom posicionamento. O problema é que você está sentado em cima de uma potencial mina de ouro inexplorada. Claro, para “a Autoridade” deve continuar a construção de links sólidos, mas uma mudança de atenção (mesmo que por poucos meses) para on-site SEO,  a partir de uma boa pesquisa de keywords poderia produzir grandes dividendos.

Caso # 2: O Perfeccionista

30% On-site, 70% Link-building

O Perfeccionista, muitas vezes, emerge de um webmaster inexperiente. Ele já leu 500 blogs de SEO e está seguindo todas as “regras” da melhor forma possível. No entanto, tornou-se tão obcecado com a construção do site “perfeito” que ultrapassou o ponto de uma boa optimização e está agora em “over-optimization”.

O Perfeccionista deve lembrar-se da regra 80/20 em que chega a um ponto que a optimização on-site é boa o suficiente, pelo menos por uns tempos. Você tem que “atrair” o Google ao seu site e fazer a magia do on-site SEO funcionar, e isso significa a criar links. É importante desenvolver o conteúdo (por isso deixei 30% para o trabalho on-site), mas coloque praticamente todas as outras tácticas on-site de lado temporariamente e gaste uns bons 6 meses a desenvolver a sua campanha de link-building.

Caso # 3: A Grande Confusão

90% On-site, 10% Link-building

A “Hot Mess” é fantasia de um engenheiro da Google (ou possivelmente pesadelo). Aqui quebram-se todas as regras de on-site SEO que até funcionaram bem por uns tempos até chegar o “May Day”, o “Panda” e depois o “Penguin”. A “Grande Confusão” deixou algo sair do controle, incluindo:

  • Páginas bloqueadas (crawl) e más redireccionamentos
  • Excessiva procura interna, categorias e tags
  • Conteúdo pouco rico (“fino”)
  • Links e arquitectura de site sem sentido
  • Keyword stuffing

Em alguns casos, isto poderia ser visto como “over-otimização” e uma tentativa de manipular os motores de busca, mas noutros casos, o “Hot Mess” é apenas isso – uma confusão. Seja qual for a causa, pare tudo e comece a por corrigir os problemas. Construir novos links sem limpar a confusão é como limpar a carpete enquanto a casa está ardendo.

Caso # 4: O Bad Boy

10% On-site, 90% Link-building

Finalmente, há o Bad Boy – ele quebrou todas as regras de link-building da Google link… e foi apanhado. Isto pode significar uma desvalorização em grande escala, originada por:

  • Links pagos
  • Link-farms, redes e intercâmbios
  • Elevado número de links de baixo valor
  • Texto âncora agressivo

Caso tenha sido bad boy o suficiente, poderia estar falando de uma penalidade grave na classificação ou até mesmo de desindexação. Nesse caso, nenhum ajuste ou correcção on-site poderá ajudá-lo (eu deixei 10% apenas para manter o site instalado e funcionando). Você tem que resolver o problema e tratar dos links. No mínimo, tem que parar de fazer o que está fazendo e mostrar um padrão de link-building positivo.A correcção pode ser complicada e depende muito da situação, mas até que o corrija o “Bad Boy” não vai a lado nenhum.

Mas e as Redes Sociais?

Para que não receba uma tonelada de comentários deixei de lado as percentagens.. neste caso! Na minha opinião, a influência das redes sociais é crescente e, definitivamente, merecem a sua atenção (e orçamento), mas eu não quero baralhar mais para uma questão já de si complicada. Além disso, neste momento, não há grandes “penalidades sociais”, então é difícil ter uma crise de SEO relacionada as redes sociais. Portanto, as redes sociais devem certamente ser uma parte de qualquer mistura saudável em 2012.

Há uma combinação perfeita?

A resposta, como não poderia deixar de ser, não é simples. E o cenário de 50/50 pode (e geralmente não é) o ideal. A combinação ideal é algo dinâmico que nunca pode ser “deixado em piloto automático”!
Quando você construir um novo site, irá ter que investir na estrutura do site, pesquisa de keywords e outros aspectos relacionados com as páginas. Essa mistura pode ser 100% ou 90% on-site SEO por um par de meses. Quando a estrutura estiver assente, ainda necessitará de criar conteúdo mas também de implementar uma boa estratégia de link-building. Para um site naturalmente baseado em novos conteúdos (como um blog ou site de notícias), on-site poderá ainda ser 70-80% da mistura (e estou a incluir o conteúdo no on-site SEO). Para um directório local ou um site de conteúdos, poderá apostar em 30% on-site e 70% de link-building por uns tempos. A mistura estará sempre a mudar, tal como evolui o seu site ou a sua empresa.

O Mesmo Tamanho Nunca Serve a Todos

Vou tentar manter este parágrafo curto e doce – quando se trata da mistura certa, não há uma solução de tamanho único para todos. On-site SEO e link-building são ambos importantes, mas o quão importante cada um é, realmente depende das suas forças e fraquezas do momento. A longo prazo, todos devem procurar uma mistura de estrutura on-site sólida, conteúdo exclusivo, um perfil de link-building com autoridade e presença social substantiva. A diversidade é a melhor maneira proteger o seu trabalho SEO – se os algoritmos mudarem (“Panda”, “Penguin”, etc.) ou se chegou a um impasse, terá ainda material suficiente para se manter de pé.

Bom Trabalho.

publicações relacionadas