19 Mai

Como Aparecer no Google

Como o Google decide a ordem dos sites?

Quem aparece primeiro e quem vem depois? Quais os critérios?

Bem, ninguém sabe ao certo! Ninguém conhece todos os critérios que o Google tem em conta para definir o posicionamento dos sites e quem disser o contrário não está a ser honesto! Mas nós temos um bom conhecimento sobre este assunto que queremos partilhar consigo…

A optimização de sites não garante o seu bom posicionamento nos motores de busca. No entanto, os especialistas em SEO (Search Engine Optimization – Optimização de Websites para Motores de Busca) dizem conhecer uma boa percentagem dos critérios utilizados pelo Google, Sapo, Bing, etc. e a forma de os manipular para ganhar uma melhor posição nas pesquisas orgânicas. É certo que alguns desses critérios são mais ou menos do senso comum uma vez que são decisivos para a criação e manutenção de um website de qualidade. Um bom webdesigner / webmaster terá inevitavelmente que os conhecer.

Quantos mais critérios o especialista SEO souber e melhor os souber implementar, certamente, melhor será o posicionamento que os seus sites poderão obter.

Um bom posicionamento de um website no Google depende de mais de 200 critérios, evidentemente, uns com mais importância que outros. Deixamos-lhe aqui alguns dos critérios mais importantes:

Construção do site e Servidor
  • qualidade geral
  • originalidade do conteúdo
  • termos relevantes utilizados no conteúdo
  • termos relacionados utilizados no conteúdo
  • tamanho do texto: número de palavras
  • meta-tags (título, descrição, palavras-chave)
  • frequência do conteúdo: regularidade de actualização
  • qualidade da codificação HTML, presença de erros no código
  • conteúdo inseguro ou ilegal
  • uso de sub-domínios, palavras-chave em sub-domínios e volume de conteúdo nos sub-domínios com pontuação negativa para a atividade
  • profundidade do documento no site
  • conexões semânticas dos documentos servidos
  • se o site mostra conteúdo diferente a diferente tipos de utilizadores ou crawlers (cloaking)
  • IP do serviço de hosting e o número/qualidade dos demais sites hospedados lá
  • redireccionamentos (301 em vez de 302 (temporário))
  • cabeçalho de erro 404 em vez de 200 para páginas que não existem
  • uso adequado do arquivo robots.txt
  • frequência de tempo em que servidor se encontra activo (fiabilidade)
Idade
  • idade do domínio
  • idade do conteúdo
  • idade do link e reputação do site que o aponta
Links
  • google pagerank (usado apenas no algoritmo do Google)
  • quantidade de links externos
  • o texto âncora contido nos links externos
  • relevância do site que linka para o seu website
  • citações e fontes de pesquisa (indica que o conteúdo é de qualidade para pesquisa)
  • pontuação negativa para links de entrada (provavelmente de páginas de baixo valor, links de chegada recíprocos, etc.)
  • ritmo de aquisição dos links de entrada
  • texto próximos aos links que apontam para fora e aos links de chegada
  • uso da tag “rel=nofollow” para esculpir o ranking interno do website
  • ritmo de remoção dos links que apontam para o site
  • links “quebrados”
Taxa real de cliques observados pelo mecanismo de busca para as listas exibidas na SERPs
Classificação de importância feita por humanos nas páginas com acessos mais frequentes – ODP

publicações relacionadas